Pintura de Lery Neiman

A serigrafia, também conhecida como silk screen, é o processo de produção de uma imagem, pressionando a cor por meio de um estêncil de tecido composto de seções porosas e não porosas e que deu origem às obras de arte. A imagem pode ser produzida em tecido, cerâmica, papel ou madeira. Na serigrafia, muitas cores estão envolvidas, cada cor sendo aplicada separadamente para obter uma imagem perfeita.


Alguns estudos apontam que essa técnica de impressão é baseada na arte japonesa de katazome, uma forma de estêncil com papéis à prova d’água que era usada no Japão antigo para copiar uma imagem. Outros dizem, entretanto, que a arte se originou nas Ilhas Fiji, onde folhas de bananeira eram usadas como estêncil.


A arte, como é conhecida hoje, foi patenteada na Inglaterra no início do século XX. As técnicas de serigrafia foram adotadas por artistas e artesãos europeus no século 15 e foram desenvolvidas para uma ampla variedade de aplicações decorativas e artísticas se tornando verdadeiras obras de arte.


O primeiro uso comercial nos Estados Unidos ocorreu em 1914, quando John Pilsworth desenvolveu um processo para produzir várias impressões multicoloridas a partir de uma única tela de tecido, que foi usada para fazer letreiros e pôsteres multicoloridos.Em meados da década de 1930 o potencial artístico foi reconhecido por um grupo de artistas da Works Progress Administration (WPA) nos Estados Unidos. Foi aí que nasceu a verdadeira serigrafia de belas-artes.


Surgimento da serigrafia em obras de arte


A serigrafia ganhou espaço na década de 1960 com o advento da Pop Art e da Op Arttendo como principal precursor o artista Andy Warhol. Andy, usou a técnica da serigrafia para retratar a mecanização da nova cultura, onde transformou celebridades em ícones, e imagens do dia a dia. Uma de suas obras mais icônicas, foi a famosa série “Campbell’s Soup Cans”.


Além de Andy Warhol, outros artistas pintores utilizaram a serigrafia em suas obras de arte e, assim, obtiveram efeitos surpreendentes em suas peças. Entre eles, os nomes mais famosos são: Robert Rauschenberg, Josef Albers, Igor Medvedev, Itzchak Tarkay, Peter Max e Richard Anuzkiewicz, LeRoy Neiman, James Rosenquist, Patrick Nagel, entre outros.


Na América Latina, a serigrafia foi marcada pelo uso genial de artistas como: André Peticov, Carlos Cruz-Díez, Angelo de Aquino, Niobe Xandó, são alguns exemplos.


Artistas contemporâneos brasileiros


No Brasil, essa técnica também conquistou adeptos, tanto que o cenário nacional traz uma série de artistas contemporâneosbrasileiros da serigrafia bastante conhecidos, destacamos três abaixo.


O artista brasileiro Romero Britto, radicado nos Estados Unidos, muito conhecido por suas pinturas coloridas e por retratar personalidades famosas, também faz uso constante da serigrafia em suas obras.


Outro artista que também recebeu influência da Pop Art foi o paulistano CLAUDIO TOZZI. Ele utiliza a serigrafia, ou silk screen não só para multiplicar suas peças repletas de referências críticas, como também para criar texturas gráficas para suas pinturas.


Alfredo Volpi,Considerado um dos principais nomes da segunda fase do modernismo, o ítalo-brasileiro Alfredo Volpi também fez uso da serigrafia para reproduzir seu trabalho.Dono de um repertório emblemático em que a técnica e as cores se misturavam e causavam grande impacto visual, o “Mestre das Bandeirinhas” também foi um dos artistas da serigrafia mais talentosos da história.


A serigrafia tem se mostrado extremamente popular, especialmente entre artistas mais jovens, porque o processo geral requer uma quantidade mínima de equipamentos e materiais, ao contrário da maioria das outras formas de gravura.